Blog Farmácia

18/05/2021

Como montar um e-commerce para sua farmácia de manipulação

Atualmente, no Brasil, não existe nenhum tipo de vedação ou proibição em lei para que a farmácia de manipulação tenha seu próprio e-commerce. As regras para comercialização estão previstas nas RDCs 67/2007, 44/2009, 96/2008. Importante conhecer também as normas relativas à venda de medicamentos isentos de prescrição (MIP), pontuadas na RDC 98/2016 e na Instrução Normativa 86/2021. Todas elas são da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

“As normas não são muito rigorosas. Em geral, a grande maioria já é conhecida pelas farmácias de manipulação. Entretanto, como existem várias resoluções aplicadas ao mesmo tempo, é muito importante observar cada uma delas para evitar infrações sanitárias e penalidades pelos órgãos de fiscalização”, observa Elias Santos, da Advocacia Benincasa e Santos, advogado especialista no assunto.

A farmácia magistral que deseja montar um e-commerce deve observar alguns requisitos legais importantes, como proibição de estoque, regras de rotulagem, publicidade e propaganda, vedação para indicação terapêutica e o principal: as vendas por meio do site somente podem ser realizadas mediante apresentação da prescrição, inclusive para medicamentos isentos de prescrição.

Muitas empresas acabam recorrendo às liminares para flexibilizar algumas regras. Liminar é uma proteção judicial que afasta algumas exigências previstas em resoluções, liberando a farmácia, por exemplo, para vender MIPs sem apresentação da prescrição, atribuir nomes comerciais para as formulações, fazer vendas pelas redes sociais, manter algum estoque de produtos, entre outras. Mas atenção, tudo isso é vedado pela legislação em vigor.

Regras para rotulagem e transporte

Em relação à documentação, vale destacar que a Autorização de Funcionamento (AFE) é uma exigência para as farmácias e drogarias e não para o e-commerce especificamente. Entretanto, o site de vendas deve estar obrigatoriamente vinculado ao CNPJ da farmácia e constar na AFE expedida pela Anvisa, conforme artigo 55 da RDC 44/2009.

A rotulagem dos produtos vendidos no e-commerce não é diferente da rotulagem dos produtos comercializados em loja, devendo constar nome do prescritor, posologia, prazo de validade, entre outras exigências previstas na RDC 67/2007.

Quanto ao transporte de medicamentos comprados pelo e-commerce, o especialista destaca que ele é de responsabilidade do estabelecimento farmacêutico e deve assegurar as condições que preservam a integridade e qualidade do produto por meio de Procedimento Operacional Padrão (POP), além de atender às boas práticas de transporte, conforme artigo 56 da RDC 44/2009. Verifique a possibilidade de fazer ou não contrato com os correios para despacho das mercadorias. Atualmente, há empresas especializadas nesse tipo de serviço.

Leia também: Como montar uma farmácia de manipulação

Passos para montar o e-commerce da farmácia

Se o primeiro passo é conhecer as normas que regulam o e-commerce para farmácias de manipulação, o segundo é definir a estratégia digital e o investimento.

“Antigamente o custo para se montar um comércio eletrônico era altíssimo, porque se gastava com o desenvolvimento da plataforma e com o design da página eletrônica, por exemplo. Atualmente, existem várias plataformas prontas especializadas em e-commerce, que podem ser integradas a plataformas de pagamentos e a vários outros recursos básicos para um e-commerce operar”, explica Hugo Marques Oliveira, sócio-fundador da Avanti Tecnologia da Informação.

As plataformas mais utilizadas para hospedagem de e-commerce são Loja Integrada, Shopify, Tray, Nuvem Shop, Woocommerce, entre outras. Em seguida, defina os gateways de pagamentos, pois cada um possui uma taxa de administração de cartões e emissões de boletos.

Para que o e-commerce não se torne um centro de custo para sua farmácia, será necessário procurar uma consultoria para construir a estratégia digital, como blog, configuração da plataforma, imagens, SEO (Search Engine Optmization), tráfego de internet, estratégias para as redes sociais, processos operacionais de vendas e atendimento aos clientes.

Na internet, há várias plataformas de ensino sobre e-commerce que o empresário pode utilizar para aprender a construir um comércio eletrônico em poucos dias e ainda desenhar os processos internos. O portal https://www.ecommercebrasil.com.br/ possui vários cursos e conteúdos práticos.

Como promover o seu e-commerce

Diferentemente de como ocorre com a loja física, o comércio eletrônico da sua farmácia vai concorrer com o Brasil todo. Por isso, você precisa pensar nas estratégias de comunicação online que serão empregadas. A primeira dela é definir o perfil de público.

“Essa etapa é a mais importante, pois o empresário evita gastar muito para atrair o cliente. Então sempre tenha bem-definido o perfil do cliente para cada produto que a farmácia de manipulação irá disponibilizar no e-commerce, respondendo a perguntas simples, como qual a faixa etária, sexo, região demográfica, quais as redes sociais, blogs os clientes navegam”, explica o especialista da Avanti.

Outra estratégia importante é definir tráfego orgânico e pago, sendo tráfego o termo utilizado para levar o cliente de um determinado site que ele esteja visitando para seu e-commerce. O primeiro é muito utilizado em redes sociais e blogs no qual a farmácia disponibilizará conteúdos gratuitamente para seu cliente. O segundo é o tipo de tráfego que se paga para as plataformas de redes sociais e para o Google para que os produtos da farmácia apareçam para o público definido anteriormente.

“Mas atenção: um ponto muito importante para evitar bloqueios de campanhas nas redes sociais é conhecer as políticas que o Google e as redes sociais possuem para o segmento de farmácias, pois não se pode realizar qualquer tipo de campanha, sendo fundamental possuir um profissional qualificado para tal tarefa”, pontua Hugo.

Há várias outras estratégias para divulgar o seu e-commerceremarketinge-mail marketing, cupom de descontos, influenciadores digitais e pós-venda. Talvez a que você menos conheça seja o remarketing, muito utilizado por todos os comércios eletrônicos no mundo. Sabe aquela foto de produto que fica te perseguindo quando você procura algo na internet? Isso é estratégia de remarketing. De tanto ver, o cliente acaba comprando.

Agora que já te apresentamos as principais questões ligadas ao e-commerce de uma farmácia de manipulação, você está pronto para dar mais esse passo.

Fonte: Grupo Buzatto’s. Acessado em: 18/05/2021

Compartilhe:


Voltar

 

Compartilhe no WhatsApp