Blog Farmácia Newsletter Fevereiro n3 2022 – Direito Sanitário e Farmacêutico WhatsApp News

10/02/2022

Farmácia está entre as áreas que mais contratam recém-formados

Pesquisa de Empregabilidade do Instituto Semesp coloca Medicina, Computação, Farmácia e Odontologia no topo da lista das dez áreas que mais empregam recém-formados no Brasil. O levantamento foi feito com 8.500 participantes no período de agosto a 12 de outubro de 2021. No caso da Farmácia, 79% dos entrevistados disseram ter conseguido emprego logo após terminar a faculdade.

Taynã Alcântara Milhomem, 22 anos, faz parte desse grupo dos novos formados no país. Ela conta apostou na vocação e só aguarda a documentação da faculdade para sua contratação ser formalizada na farmácia onde fez o estágio. ”A princípio quis fazer o curso por ter muita Química. Cheguei a pesquisar sobre as matérias do curso e gostei muito porque era uma matéria que tinha muita afinidade no ensino médio e devido ao meu interesse por indústria. Então quando eu optei por escolher Farmácia, eu já me imaginava atuando na indústria, trabalhando com novos medicamentos, produzindo”, destaca a farmacêutica.

Taynã, que mora em Floresta do Araguaia, no Pará, fez vários estágios para facilitar a escolha do caminho a seguir. A profissão possui hoje cerca de 130 áreas de atuação. A nova farmacêutica do mercado, que já atuou como bombeira civil, encontrou na farmácia clínica uma nova motivação ao perceber a necessidade desse profissional. “A população vai à farmácia antes mesmo de ir ao hospital, de ser atendido pelo médico, acredito que devido à superlotação dos estabelecimentos de saúde. Aí que entra uma das funções mais importantes do farmacêutico que é de guiar o paciente para o caminho correto. Se há necessidade de ir ao hospital, como tomar o medicamento, se ele tem prescrição de um profissional da saúde ou se está se automedicando. Além disso o farmacêutico precisa sanar dúvidas do paciente”.

Taynã quer ir mais longe. Uma de suas metas é cursar pós-graduação em farmácia clínica, atenção farmacêutica, gestão de drogaria e acupuntura. Preocupada com as fake news que desinformam a população sobre saúde e medicamentos, ela também planeja atuar nas redes sociais para debater e orientar as pessoas sobre esses temas.

Ouça a matéria completa na Rádio News Farma.

 

Fonte: Comunicação do CFF
Autor: Denise Coelho e Murilo Caldas

 

Fonte, cff.org.br acesso em 10/02/2022

Compartilhe:


Voltar

 

Compartilhe no WhatsApp