Blog Farmácia Newsletter Agosto 2022 – Direito Sanitário e Farmacêutico WhatsApp News

29/07/2022

Liminar o que é? Qual a validade? Prazos, objetivos e mais.

No artigo 300 do Código de Processo Civil, está fundamentado o pedido de tutela de urgência (Liminar), que será concedida quando houver elementos que evidenciem a probabilidade do direito e o perigo de dano ao resultado útil do processo.

O QUE É UMA LIMINAR?

Liminar é uma decisão provisória e urgente proferida no início do processo. De forma geral, uma liminar é concedida quanto surgem dois casos: “fumus boni iuris”, ou fumaça do bom direito, e “periculum in mora”, ou perigo na demora. Em outras palavras, é uma ordem judicial que tem como escopo resguardar direitos alegados pela parte antes da discussão do mérito da causa.

QUAL O PRAZO DE VALIDADE DE UMA LIMINAR?

Não existe na legislação vigente um prazo de validade específico para uma liminar. Entretanto, a eficácia da decisão liminar é temporária, sendo válida até que seja proferida a sentença do processo, e ou em caso de eventual revogação da liminar, que pode ser de ofício pelo juiz ou através de recurso da parte contrária.

E SE O JUIZ NÃO CONCEDER A LIMINAR O PROCESSO ACABA?

Não. O processo continua até a decisão final de primeiro grau (Sentença).

E se o juiz não conceder a liminar, caberá um recurso que também costuma ser analisado rapidamente pelo Tribunal de Justiça e se chama “Agravo de Instrumento”. Este recurso permite que o Tribunal decida a questão de forma rápida e conceda então o “pedido de liminar”. O prazo deste recurso é de 15 dias para ser interposto, quando então o Tribunal decidirá, provisoriamente, acerca daquele pedido.

SE O JUIZ CONCEDER A LIMINAR, A OUTRA PARTE PODE RECORRER?

Sim, mas enquanto a liminar estiver vigente ela deve ser cumprida. O recurso elaborado pela outra parte não suspende automaticamente a liminar, sendo importante, contudo, que o advogado acompanhe o processo e se manifeste sobre aquele recurso.

PERDER A LIMINAR SIGNIFICA QUE O PROCESSO ESTÁ PERDIDO?

Não. A liminar é sempre uma decisão provisória e urgente que precisará ser confirmada pelo juiz posteriormente e nada impede que, não sendo concedido a liminar inicialmente, durante o trâmite da ação o juiz reveja seu posicionamento e conceda a decisão judicial em sentença. Em alguns casos, o juiz posterga a análise da liminar para ouvir a parte contrária, ou indeferi em razão de entender não ser urgente para a parte autora, ou ainda por inúmeros outros motivos.

• Análise do Pedido Liminar = Aproximadamente 15 dias.
• Sentença (decisão final de 1° grau) = Aproximadamente 06 meses.
• Tribunal de Justiça (decisão final de 2° grau) = Aproximadamente 06 meses.
• Tempo Total Aproximado para Finalizar o Processo = Aproximadamente 12 meses.

Lembrando que os prazos informados acima são somente uma estimativa, variando de acordo com cada Estado ou até pelo volume de processo que cada juiz possui.

Artigo 27/07/2022
Dr. Elias José dos Santos – OAB/PR 84.008
Dr. Flávio Mendes Benincasa – OAB/PR 32.967

Compartilhe:


Voltar

 

Compartilhe no WhatsApp